segunda-feira, 6 de setembro de 2010

ESPANTALHOS


"Tartarassa ni voutor
no sent tan leu carn puden
quom clerc e prezicador
senton ont es lo manen."
(Urubus e abutres não farejam carniça fedorenta tão rápido quanto clérigos e políticos farejam a riqueza)
Este é o início de um poema do trovador provençal Peire Cardenal (?1180 - ?1278), cuja música, chamada "Tartarassa ni Voutor", foi gravada pelo grupo Anima no CD "Espiral do Tempo".

Já reparou quantos andam
a sorrir pra você pelas ruas?
Percebeu quanta simpatia e esperança
contidas naqueles ávidos olhares?

São aves de rapina
travestidas de espantalhos
Espalhados por todos os cantos
fingem repelir corvos, gaviões, urubus,
para atrair andorinhas, pombinhas, canarinhos,
ganhar-lhes a confiança
e dar boas bicadas

Já reparou quanto de ironia, cinismo,
sarcasmo, deboche há naqueles sorrisos?
Percebeu o quão longe vão seus olhares fixos,
com que intenções eles o convidam?

Ilustração: "Espantalhos", de Candido Portinari.
Vídeo: "Deodora", de José Eduardo Gramani, com o grupo que fundou, Anima. Esta música abre o CD de estreia do grupo, "Espiral do Tempo".

Veja também: tudo o que foi publicado em setembro de 2009