sexta-feira, 7 de outubro de 2016

AMORES*

Obra de Juarez Machado
Amor por inteiro
Amor por dinheiro
Amor interesseiro

Amor profundo
Amor vagabundo
Amor pelo mundo

Amor sem graça
Amor desgraça
Amor mordaça

Amor desinteressado
Amor desapegado
Amor safado

Amor espiritual
Amor racional
Amor visceral

Amor ocidental,
Amor oriental
Amor acidental

É tudo isso o mesmo amor?
É tudo isso mesmo o amor?
É tudo isso mesmo, amor?

Amor fraterno
Amor materno
Amor subalterno

Amor à primeira vista
Amor a perder de vista
Amor pago à vista

Amor com vaidade
Amor com piedade
Amor sem idade

Amor possessivo
Amor lascivo
Amor excessivo

Amor secreto
Amor discreto
Amor sem teto

Amor sofrido
Amor sem libido
Amor fodido

É tudo isso o mesmo amor?
É tudo isso mesmo o amor?
É tudo isso mesmo, amor?

Amor exclusivista
Amor egoísta
Amor exibicionista

Amor casual
Amor usual
Amor sem igual

Amor de pele
Amor que escalpele
Amor que impele

Obra de Juarez Machado
Amor que se supôs
Amor que se impôs
Amor que ficou pra depois

Amor de olhar
Amor de calar
Amor de urrar

Amor religião
Amor comunhão
Amor pagão

É tudo isso o mesmo amor?
É tudo isso mesmo o amor?
É tudo isso mesmo, amor?

Amor demais
Amor que ficou pra trás
Amor de meter por trás

Amor que trai
Amor que distrai
Amor que contrai

Amor dependente
Amor conveniente
Amor subserviente

Amor grudento
Amor marrento
Amor bem lento

Amor que une
Amor que desune
Amor que pune

Amor sem sexo
Amor sem nexo
Amor só sexo

É tudo isso o mesmo amor?
É tudo isso mesmo o amor?
É tudo isso mesmo, amor?

Obra de Juarez Machado
Amor perigoso
Amor dadivoso
Amor pegajoso

Amor displicente
Amor indigente
Amor ardente

Amor querido
Amor bandido
Amor proibido

Amor solidário
Amor solitário
Amor sanguinário

Amor disneylândia
Amor cascadura
Amor sem piedade

Amor de gay
Amor, não sei
Amor, cansei

É tudo isso o mesmo amor?
É tudo isso mesmo o amor?
É tudo isso mesmo, amor?

* Originalmente, "Amores" havia sido publicado neste blog em 8 de outubro de 2013 (portanto, quase exatos 3 anos atrás) e teve os seguintes comentários:

Anônimo terça-feira, outubro 08, 2013 
Amei!!!
Fernando Cid

Ana Claudia Medina terça-feira, outubro 08, 2013
É tudo isso mesmo o Edu? Adorei!!!!

Dra. Denise terça-feira, outubro 08, 2013
É tudo isso o mesmo amor?
É tudo isso mesmo o amor?
É tudo isso mesmo, amor?
Tudo isso e muito mais, Edu...você me escreveu uma pequena parte do que já desenhava essa poesia, mas isso aqui, depois de pronto...bem, isso aqui é AMOR e muitas das suas formas.
Mais uma vez você compartilha sua alma com seus leitores. Lindo.

Lida Marina Hurovich Neiva quarta-feira, outubro 09, 2013
Muito inspirado!!! e inspirador (me deu vontade de pintar), abraço

Veja também:
A memória viva de Mandela
Nada mais