domingo, 20 de dezembro de 2009

A "ARTE TRANSGRESSORA"


No sábado, dia 19/12/2009, Sergio Groisman abriu espaço no seu programa de TV para um pichador de São Paulo. O tal sujeito chama os rabiscos que emporcalham as cidades de "arte transgressora", e defende que todo espaço público, por ser público, pode ser apropriado por quem quiser. Uma tal confusão de valores, tortos, mancos, e uma visão estética tão deturpada que dá pena. Só dá mais munição aos que não entendem - e por isso combatem ferozmente - o que significa a palavra anarquia.
Os grafiteiros, para os pichadores (segundo o sujeito), não prestam porque têm autorização das prefeituras para fazerem seus murais. Por que os pichadores não transgridem então com grafite ou frases ou versos verdadeiramente transgressores, perturbadores, e não rabiscos com seus nomes e apelidos idiotas? Porque não possuem talento algum (ou não o enxergam, ficam cegos pela vontade de aparecer e se "expressar"), têm preguiça de pensar e criar: a cabeça é um vácuo a ser preenchido com um esgoto, uma vala a céu aberto de idéias.
Esta é a nossa juventude, que vê "beleza" no bizarro, no grotesco, no imundo, no vazio, na falta de imaginação, no pueril e no fútil. Hoje ainda são vítimas do abandono, amanhã serão algozes, os tiranos do futuro. Não, não vou mais falar em falta de educação neste país.

Foto: "Pare!", de Marcus Veras. Do grafite não sei o autor, gostaria de dar o crédito também.
Veja mais:
Profano conquista corações
O Espírito dos Insensatos
Tudo o que foi publicado em dezembro de 2008