sábado, 3 de dezembro de 2016

POESIAS CANTADAS 5: DISSIPAÇÕES

Aqui vai mais um vídeo com uma poesia cantada. "Dissipações" também já havia sido publicada aqui neste blog e retirada numa época em que resolvi esconder parte do meu trabalho. Não tem resposta, portanto nem adianta perguntar o motivo. Aqui vai ela, então, agora com som (os versos estão abaixo do vídeo).



DISSIPAÇÕES
(Eduardo Lamas)

Há tanta dor
largada pelo caminho
Tanto amor
deixado pela estrada
Tanta luz
desperdiçada na escuridão
Tanta sombra
perdida no espelho

Nas calçadas repletas
No asfalto escaldante
Nos botecos imundos
Nos bares da moda

Há tantas pegadas
que ainda erram pelas madrugadas
Na areia das praias
Nas calçadas rachadas
No asfalto vazio
Nas pistas de dança

Tantas gotas de suor
misturadas nas águas do mar,
dos rios, lagos, copos e corpos
Tanto odor, ardor e a dor
nos dias de festa, carnaval.

Visite o meu canal no Youtube e se inscreva. É só clicar aqui.

Veja também:
"O negro crepúsculo", um livro muito bem recomendado